» » » Greve dos caminhoneiros começa a afetar mercados do interior do Rio.

Região dos Lagos. A greve dos caminhoneiros, que acontece em todo o território nacional, começa a afetar a distribuição de alimentos em mercados no interior do Rio de Janeiro nesta terça-feira (22/05). Queda no abastecimento preocupa comerciantes na Região dos Lagos. Batata, cenoura e tomate foram os alimentos que tiveram maior alta no preço de distribuição. O presidente do Tem Frutas Supermercado, que funciona em três bairros de Cabo Frio, e no município de Rio Bonito, Elizeu Schuindt, informou que teve que recorrer a um fornecedor em São Gonçalo, na Região Metropolitana, para conseguir manter o estoque. [Continua abaixo]
"Hoje eu só consegui comprar um tipo de batata, a batata marquise. O saco da batata saltou de R$ 60 para R$ 180. O saco de cenoura subiu de R$ 40 para R$ 55 e o tomate subiu de R$ 50 para R$ 80. Eu hoje não vendi no varejo, só no atacado mesmo", disse ele. De acordo com o empresário, o prejuízo estimado devido à paralisação dos caminhoneiros nesta terça-feira pode chegar a R$ 20 mil. Batata, cenoura, tomate e alho foram os alimentos que faltaram para o consumidor nas prateleiras do mercado.

Dos cinco caminhões que costumam abastecer os mercados da rede com legumes, frutas e verduras, três deles não apareceram nos estabelecimentos nesta terça. Eles vêm de Itaocara, no Noroeste Fluminense, da Região Metropolitana do Rio e de Vitória, no Espírito Santo.

Em São Pedro da Aldeia, não houve falta de alimentos no Mercado Econômico, que funciona em 10 cidades do interior do Rio. Mas, segundo o gerente da unidade na cidade, Fábio da Silva Santos, a situação pode mudar nesta quarta-feira se o abastecimento de legumes e verduras não for normalizado. 

Alguns fornecedores do mercado são de Teresópolis, na Região Serrana, e outros do Espírito Santo. "Hoje ainda não afetou, mas a partir de amanhã deve piorar e os preços de alguns produtos podem subir", disse o funcionário.

A greve

Caminhoneiros de todo o Brasil entraram no segundo dia dos protestos contra o aumento do diesel. Isso porque um novo aumento foi anunciado nesta segunda-feira (21/05) pela Petrobras. A decisão de repassar o aumento do valor da combustível cobrado nas refinarias para o consumidor final é dos postos de combustíveis. Com os reajustes, os preços dos combustíveis irão a novas máximas dentro da política em vigor desde julho, a R$ 2,37 o litro de diesel e R$ 2,08 o litro de gasolina.

A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo, que chegou a bater as cotações máximas desde 2014, além da tendência de alta do dólar sobre várias moedas, incluindo o real. Fonte: G1


COMPARTILHE:

A SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE:

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply