» » » » » Servidores da Educação, Saúde e Guarda fazem paralisação em Cabo Frio.

Notícias de Cabo Frio - Funcionários da Educação, da Saúde e da Guarda Municipal e fiscais da Prefeitura de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, fazem uma paralisação de 24 horas nesta quinta-feira (08/06). Eles cobram o salário de junho, que deveria ter sido pago na quarta-feira (07/06), e pedem a regularização nos acordos de pagamento feitos em reuniões com os sindicatos em janeiro. Cerca de 70 servidores fazem um protesto em frente à sede da Prefeitura para reivindicar os atrasados. [Continua abaixo - mais foto]
Segundo os sindicatos da Educação e da Saúde, os profissionais não receberam 50% referentes à segunda parcela do mês de novembro - que deveria ter sido paga em janeiro - e a quarta parcela do 13º de 2015. Estes vencimentos faziam parte do acordo firmado entre os sindicatos com a Prefeitura quando a nova gestão assumiu, em janeiro de 2017. 

Os servidores também reivindicam a criação da Comissão Especial Partidária, composta por três membros da Prefeitura e três membros do Sindicato, que, segundo o acordo firmado em janeiro, seria formada no dia 27 de janeiro. O objetivo da comissão seria debater questões como adicionais de insalubridade, periculosidade e adicional noturno dos servidores. 

"A gente não vai aceitar isso porque, na realidade, isso tudo que está acontecendo é o inicio de tudo que o governo passado começou, e nós não vamos passar por isso todo novamente. Não aceitamos diferenciação entre contratados, efetivos e pessoal de auxilio-doença", diz Denise Teixeira, diretora do Sindicato dos Servidores da Educação.

Em nota, a Prefeitura de Cabo Frio informou que fez o depósito dos salários de maio dos professores concursados e dos médicos concursados e contratados e que segue fazendo os pagamentos dos demais servidores de acordo com a entrada de recursos nos cofres públicos. Segundo a Prefeitura, os hospitais funcionam normalmente e os guardas estão nos postos de serviço. A Prefeitura não informou como a paralisação afeta os serviços nas escolas municipais. 

A Prefeitura informou, ainda, que vem priorizando o pagamento dos salários dos servidores e dos salários atrasados pela gestão anterior, além da manutenção dos serviços essenciais, de acordo com os recursos arrecadados pelo município. O município afirma também que uma comissão formada pelos servidores acompanha a gestão dos recursos e a destinação das verbas disponíveis. Fotos: Narayanna Borges-Inter TV e Keetherine Giovanessa-Sepe Lagos/Fonte: G1


COMPARTILHE:

A SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE:

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply